Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Chile

Presidente do Chile diz que país utilizará IA para buscar desaparecidos da ditadura

Em anúncio feito na última segunda-feira, 15, o presidente destacou que a IA desempenhará um papel importante no Plano Nacional de Busca de presos desaparecidos

por Giovanna Gomes
[email protected]

Publicado em 16/01/2024, às 08h07

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
O presidente chileno Gabriel Boric - Getty Images
O presidente chileno Gabriel Boric - Getty Images

Gabriel Boric, o presidente do Chile, anunciou nesta segunda-feira, 15, que o Estado utilizará a Inteligência Artificial (IA) para analisar informações a fim de localizar mais de 1.000 pessoas que foram presas e desapareceram durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

O político destacou, durante a inauguração do Congresso Futuro, um evento científico, o papel crucial da IA no Plano Nacional de Busca dos presos desaparecidos.

Segundo informações do portal UOL, desse modo, Boric destacou o programa lançado por seu governo em agosto, no qual o Estado chileno assume pela primeira vez a responsabilidade de buscar os 1.162 presos desaparecidos da ditadura.

Financiado pelo governo, o plano visa reconstruir os eventos ocorridos após a prisão e desaparecimento das vítimas, garantindo acesso à informação para os familiares e implementando medidas de reparação.

Resultados mais rápidos

Paulina Zamorano, chefe do Programa de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, afirmou que a IA possibilitará a análise de uma quantidade significativa de informações dispersas em diversas instituições.

Como há cerca de 47 milhões de folhas nos arquivos do Programa de Direitos Humanos, ela destacou que a leitura desses dados demandaria muitos anos, mas a IA poderá acelerar a coleta e o cruzamento dessas informações.