Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Desventuras / A Sociedade da Neve

Cenas com cérebros e sobreviventes reais: Veja 5 curiosidades sobre 'A Sociedade da Neve'

Sucesso na Netflix e indicado ao Oscar, 'A Sociedade da Neve' retrata uma das maiores tragédias já ocorridas na história da aviação

por Thiago Lincolins
[email protected]

Publicado em 09/02/2024, às 19h29 - Atualizado em 10/03/2024, às 11h02

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Atores no filme 'A Sociedade da Neve' - Divulgação/Netflix
Atores no filme 'A Sociedade da Neve' - Divulgação/Netflix

Lançado em janeiro na Netflix, o filme A Sociedade da Neve se tornou um dos mais comentados entre internautas. No filme, o público confere a história real de um avião que colidiu com uma montanha na Cordilheira dos Andes enquanto realizava um voo com 45 pessoas, em outubro de 1972.

Após o acidente, muitos sobreviveram, mas precisaram encarar uma história de sobrevivência que envolveu o frio, a fome e o medo de o resgate nunca acontecer. A história surpreendente inspirou o novo filme do diretor Juan Antonio Bayona, que adaptou a história apurada pelo jornalista Pablo Vierci. 

Com o sucesso do filme e a indicação ao Oscar, o site Aventuras na História separou curiosidades sobre 'A Sociedade da Neve'. Confira a seguir!

1. Acampamento 

Após o impacto, os sobreviventes da tragédia acabaram num local conhecido como Vale das Lágrimas. Isolados de tudo e todos, eles viveram mais de 70 dias de agonia até o resgate, finalmente, acontecer. 

Para ter dimensão do que os homens enfrentaram no local, Juan Antonio Bayona acampou no local real da tragédia. 

"Então a primeira coisa que fiz foi ir ao Vale das Lágrimas, no lado argentino dos Andes, onde o avião caiu. E eu estava lá na mesma época do ano. Então pude dormir lá em um pequeno acampamento e vivenciar o mal da altitude, vivenciar a sensação de solidão que você tem ali", relembrou Bayona em entrevista a Scott Detrow, apresentador do All Things Considered. "Fiquei muito impressionado, não só pela vista daquelas montanhas, mas também pelo silêncio. Quando você está lá, não há nada vivo, então a única coisa que você pode ouvir é você mesmo".


2. Sobreviventes no filme

Para o filme, o diretor não só trabalhou com os sobreviventes e familiares das vítimas, como também conseguiu com que alguns dos homens que deixaram o Vale das Lágrimas fizessem participações especiais no filme. 

Cena do filme 'A Sociedade da Neve' - Divulgação/Netflix

Roberto Canessa, por exemplo, faz ponta como um dos médicos que recebe o jovem ator que o interpreta após o resgate. Já Fernando Parrado tem participação especial como um homem que abre a porta do aeroporto para o ator que interpreta a sua história no filme.


3. Cérebros 

Com cenas sensíveis e emocionantes, o filme cogitou cenas que mostrariam cérebros retirados de cabeças cortadas. Mas, esse detalhe ficou de fora da edição final por um bom motivo. 

"O Jota (apelido do diretor J. A. Bayona) sempre gosta de gravar todas as possibilidades, ter o material pronto para a montagem final. Então fizemos muitas coisas para ele. Desde comer tutanos até cortar cabeças para tirar cérebros, de tudo. Nós dizíamos a ele: 'Mas isso é necessário?'. Ele queria tudo", disse Martí, uma das sócias do estúdio DDT, que fez réplicas dos corpos mostrados no longa e outros efeitos visuais.

Para o diretor, entretanto, seria impossível de ver. "Quando perguntei por que havia retirado nosso trabalho, ele mesmo disse que achou insuportável de ver. 'Se as pessoas vissem isso, sairiam do cinema'", disse Martí ao El País.


4. Detalhes

Para o filme, o diretor precisou encarar o desafio de adaptar 72 de histórias em um filme de mais de duas horas. Como resultado, alguns detalhes da história real ficaram de fora. Ao USA Today, Bayona citou que o filme não mostrou uma parada na Argentina. 

Registro do filme 'A Sociedade da Neve' - Divulgação/Netflix

"Uma [adaptação], foi o voo para Santiago, no Chile, [eles] pararam em Mendoza por causa das condições climáticas e passaram uma noite na cidade. Mas nunca mostramos essa pausa na jornada", disse Bayona. 

A Sociedade da Neve também não mostrou que, na verdade, existiram duas operações de resgate. 

"Houve duas operações de resgate para retirar os sobreviventes de helicóptero”, disse ele. "A primeira viagem levou apenas metade deles, e um grupo de resgate ficou com os sobreviventes e passou uma noite com eles. Depois, outro helicóptero os retirou no dia seguinte. Mas só mostramos [no filme] um helicóptero".


5. Imagens impressionantes

Enquanto sobreviviam, os rapazes chegaram a tirar fotos no local da queda do avião. O filme, elogiado por ser realista, reproduziu os registros fotográficos de maneira impressionante. Confira no vídeo abaixo!